Você sabe quando sua empresa, ou a empresa em que trabalha está crescendo ao perceber que não conseguem mais fazer o controle dos números usando apenas o Excel.

Esta é uma ferramenta maravilhosa, mas quando se começa a ter muitos dados, ela não aguenta a carga. Quem nunca viu alguém desesperado porque o Excel travou, ou imóvel na frente do computador esperando que uma tabela fosse atualizada? Esse é um sinal de que você precisa urgentemente de uma ferramenta de BI, por isso farei aqui um resuminho de algumas delas.

Começarei explicando o famigerado Quadrante Mágico de Gartner, que nada mais é que uma representação gráfica do mercado de plataformas de analytics e business intelligence. Nele se mostra as qualidades e falhas das principais ferramentas, e nos ajuda a escolher a melhor ferramenta para cada necessidade. Veja abaixo os quadrantes de 2017 e de 2018, respectivamente.

 

 

 

Neles vemos 4 divisões:

  • LEADERS: alí ficam as empresas mais famosas, com mais habilidades de execução e que têm uma melhor visão de mercado.
  • CHALLENGERS: empresas com boas habilidades de execução, mas que não possuem uma porção do mercado tão boa quanto as líderes têm.
  • VISIONARIES: empresas visionárias, que se dedicam à pesquisa e ao desenvolvimento, mas que muitas vezes não têm condições de executar o que prometem.
  • NICHE PLAYERS: empresas que focam em um nicho específico de mercado.

Análise de ferramentas

Vamos ao que importa: o que achamos de algumas dessas ferramentas quando as vivenciamos na prática!

Tableau

Vale começar pelo Tableau a que, em minha opinião, é a melhor de todas e que não por acaso é a líder do Quadrante há 6 anos. Interativa e visual, permite que vários níveis da empresa acessem, preparem, analisem e apresentem seus dados sem que tenham habilidades técnicas. Se sua empresa conseguir pagar o preço (salgado) do Tableau, não tenha dúvidas… escolha Tableau!

Só para terem uma noção (os valores podem ter sido alterados desde quando os vi), custava a partir de 35 dólares por mês, por usuário.

PowerBI

E se a questão for custo, o PowerBI, que disputa o lugar de líder com o Tableau, vai te cativar com seus 9,99 dólares por mês, por usuário. Vale a pena? Depende do seu negócio, da complexidade de suas análises e do que você espera da ferramenta. Ela ainda é relativamente nova, está começando a ganhar recursos mais parrudos (no Tableau as coisas já estão mais consolidadas) e ainda surgem alguns bugs que o suporte da Microsoft não consegue justificar. Ainda, dizem por aí (International Institute of IT Economics) que o custo de implantação do Tableau é 29% mais baixo do que o do Power BI (leia mais aqui). Acredita quem quer…

Eu já usei muito o PowerBI, e ainda uso. Não é nada difícil, mas ainda sou #teamTableau.

Sisense

Outra ferramenta que posso falar com propriedade é o Sisense. Já vi casos de empresas que começaram a usar por conta do custo mais baixo. Foi então que as pessoas começaram a usar cada vez mais e, no fim estava pagando R$50.000,00 por ano. Sem me alongar, é bonitinha, parece que vai funcionar um dia, mas…não vale a pena. Ela é lenta, complicada e de difícil manutenção.

Pentaho

Tem ainda quem seja #teamPentaho até a morte. Se você tem um bom desenvolvedor e não quer pagar por uma ferramenta, até aconselho. Caso contrário, considere apenas o Saiku, um plugin que se instala no Pentaho e permite que se faça análises “drag-and-drop”. Fazer dashboards no Pentaho é bem difícil e demorado. Na parte de relatórios também perde em usabilidade para o Reporting Services da Microsoft, mas ganha em preço (zero!). Ainda, a comunidade do Pentaho é bastante ativa! Só que saiu do Quadrante deste ano.

Para ler detalhadamente o relatório de Gartner e saber o motivo de cada ferramenta estar na posição que está, acesse este link!

Por fim, me despeço citando duas ferramentas GRATUITAS e que eu particularmente gosto bastante: Metabase e Redash. Usem com moderação e apenas internamente na empresa.

Formada em Sistemas de Informação pela USP, adora gráficos, empreendedorismo e desafios. Trabalha na área de Business Intelligence na Movile há 3 anos e também ajuda a tocar uma startup, o Blueper.

Posted in BI and Tagged
Posted by:Maiara Lemos

Formada em Sistemas de Informação pela USP, adora gráficos, empreendedorismo e desafios. Trabalha na área de Business Intelligence na Movile há 3 anos e também ajuda a tocar uma startup, o Blueper.

Deixe seu comentário