A divisão já começa grande, com uma receita média de US$ 100 milhões ao ano

São Paulo – Criada há 20 anos com uma empresa que fornecia ringtones, ou toques de celulares antigos, a Movile hoje é muito mais que isso.

Seu investimento mais conhecido é o iFood, que ao lado da SpoonRocket faz parte da divisão de alimentação do grupo. Ela também investe em entregas, com a Rapiddo, e em conteúdo infantil, com a Playkids.

Apesar do grande crescimento em outras áreas, a empresa não esqueceu suas origens. O envio de SMS corporativo, que deu origem à companhia em 1998, continua sendo um negócio importante para a empresa.

Tanto que irá se tornar uma empresa separada, chamada Wavy, para incorporar todos os serviços de mensagens do grupo, assim como o desenvolvimento de conteúdo, ferramentas corporativas de comunicação, aplicativos white label, entre outros.

Ela será liderada pelo Ricardo Souza, no cargo de diretor geral, que já está na companhia há 10 anos. Segundo ele, a divisão é para facilitar a distinção entre o serviço de conteúdo, que se chamava Movile Mesaging, e o grupo Movile, que gerencia diversas companhias.

Tamanho de gente grande

Com uma equipe de 280 funcionários, a Wavy está, fisicamente, no mesmo escritório que a Movile e suas outras subsidiárias, sem previsão de deixar o local. O iFood, por exemplo tem um escritório separado.

A divisão já começa grande, com uma receita média de US$ 100 milhões ao ano. São mais de 100 milhões de usuários ativos através de 400 empresas parceiras, incluindo mais de 40 operadoras de telefonia móvel da América Latina.

Ela envia mensagens como saldo bancário de clientes, confirmações de compras de ingressos, bilhetes de companhias aéreas, senhas para autenticação de segurança, entre outros. Alguns de seus clientes são Porto Seguro, Natura, Multiplus e Bradesco e a própria iFood.

Hoje, as mensagens são bem mais diversificadas que um simples SMS. A Wavy também oferece serviços que conectam empresas e clientes através do Whastapp, Facebook, email, chat ou aplicativos. “Precisamos inovar para sobreviver a essas ondas de novas tecnologias”, diz Souza.

Cases

Pela sua plataforma ChatClub, a atual Wavy, antiga Movile, desenvolveu robôs que simulam conversas, chamados de chatbots.

São dela os bots do Neymar Jr., que oferece acesso à loja oficial, notícias sobre o Instituto Neymar, playlist do atleta e notícias sobre o craque, do Luan Santana, que entrega músicas novas, e do Alcoólicos Anônimos, canal de ajuda e orientações que recebeu um Leão de Bronze, na categoria Cyber (internet) do Festival Cannes Lions.

A Wavy ainda incorpora a divisão de produção de conteúdo de aplicativos como Tim Gourmet, Vivo Educa e Vivo Meditação.

“Com as inovações que temos hoje, a Wavy tem um leque muito maior de tecnologias que podem melhorar a comunicação com o consumidor do que era oferecido há 7 anos”, disse Eduardo Henrique, cofundador e diretor de novos negócios da Movile.

Por Karin Salomão

https://exame.abril.com.br/negocios/dona-do-ifood-movile-cria-nova-empresa-de-conteudo-e-mensagem/https://exame.abril.com.br/negocios/dona-do-ifood-movile-cria-nova-empresa-de-conteudo-e-mensagem/

Posted by:Daniel Gomes

Deixe seu comentário