[Época Negócios] Empresas apostam em parcerias com startups para capacitação tecnológica

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A combinação da expertise não só contorna o gap no mercado, mas já alinha os novos colaboradores com a estratégia do negócio

As novas tecnologias de automação e digitalização demandam uma quantidade de funcionários qualificados maior do que a oferta. A solução para algumas empresas é criar processos de capacitação em parceria com startups de tecnologia. A combinação da expertise contorna o gap no mercado e alinha os colaboradores com a estratégia do negócio.

A Movile, investidora do iFood, faz alguns programas e eventos internamente para a capacitação, mas percebeu que só conseguiria para outras regiões se fizesse uma parceria.

A Movile e a startup de capacitação Codenation fecharam parceria em 2018 com o AceleraDev Movile, programa de capacitação com 30 alunos em Recife, em Porto Alegre e em São Paulo — escolhidos entre 1300 inscritos. Por dois meses, os participantes recém-formados ou em transição de carreira fizeram aulas de programação, projetos de colaboração e apresentação final. Todos os processos personalizados de acordo com os desafios atuais da empresa.

Dos 90 alunos, oito foram contratados e três estão em recrutamento. “Fazemos esse programa para capacitar as pessoas para o que está acontecendo. Claro que contratar também é um ótimo resultado”, afirma Matheus Fonseca, analista de employer branding da Movile.

Desenvolver as habilidades técnicas dos profissionais não é o único objetivo desses programas. O perfil dos candidatos também se tornou peça fundamental em um ambiente de mudanças rápidas.

O grupo Fleury, de laboratórios de diagnóstico, alinhou duas demandas internas em um projeto: trazer mais diversidade enquanto desenvolve sua transformação digital. Junto com a Carambola, startup de capacitação tecnológica com foco em diversidade, selecionou três pessoas — entre as quais um transexual —, para trabalhar por seis meses em um projeto da empresa. “Não importa o grau acadêmico, mas as técnicas e o trabalho em equipe”, afirma Renato Almeida Prado, vice-presidente e co-fundador da Carambola.

O objetivo é desenvolver as habilidades técnicas dos candidatos e, ao mesmo tempo, a convivência. “Estamos focados na transformação digital, mas queremos levar diversidade, porque isso leva a mais inovação”, diz Daniel Périgo, gerente sênior de Sustentabilidade do Grupo Fleury. “Para conseguir lidar com esse mercado, que está em constante evolução, hoje, o perfil que é valorizado é desde uma pessoa fast learning e flexível até uma pessoa que tem muito senso de dono. Ou seja, quer conquistar coisas grandes e não tem medo de desafio”, diz Fonseca, da Movile.

Capacitação interna

Outra alternativa é olhar para dentro. Com a dificuldade na contratação, a TIVIT, empresa de tecnologia de informação, resolveu desenvolver sua própria mão de obra. E também foi atrás de uma parceria para isso.

Com a DOT Digital Group, criou uma plataforma online de cursos, com vídeos, podcasts e simuladores, para toda a sua área de atuação na América Latina. O portal começou em 2016 para desenvolver as habilidades técnicas dos profissionais de T.I., motor da companhia. Hoje oferece mais de 500 opções de treinamento, para todas as áreas.

Segundo, Kelly Rickes, gerente geral de Desenvolvimento Organizacional da TIVIT, “acendeu uma luz” na empresa para que inserisse todos na era digital. Os cursos melhoraram a relação com os colaboradores e diminuiu para apenas 2% a rotatividade dos funcionários. “É um investimento a longo prazo que já traz alguns benefícios”, diz.

O Fleury pretende contratar participantes dessa primeira turma e expandir o projeto para formar 20 trios por semestre. “Hoje as pessoas não enxergam essas oportunidades. Somos uma ponte entre elas e as empresas”, afirma Prado, da Carambola.

https://epocanegocios.globo.com/Empresa/noticia/2019/04/empresas-apostam-em-parcerias-com-startups-para-capacitacao-tecnologica.html

Carolina Martins

Carolina Martins

Graduada em Relações Públicas pela Universidade Anhembi Morumbi, parte do time de Marketing & Communications do Grupo Movile, sou apaixonada pelo universo da comunicação e acredito fortemente no valor que ela tem para ser um bom canal de contato entre marcas e pessoas.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: